Deputado Alexandre Serfiotis se reúne com representantes do setor automotivo da região

Energia, transporte, telecomunicações e mão de obra, bem como a retomada do crescimento do setor automotivo da região foram alguns dos temas tratados na última segunda-feira, durante encontro que o deputado federal Alexandre Serfiotis (PSD-RJ) teve com representantes do Cluster Automotivo do Sul Fluminense, em seu gabinete regional, instalado no município de Porto Real. Participaram da reunião o gerente geral de operações da CSN, Milton Picinini Filho, o gerente da MAN Latin América, Celso Faria, e o gerente da unidade da Suspensys, Marco Afonso Crema Lovatto.
O Cluster Automotivo do Sul Fluminense é um grupo de discussões criado pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) a partir da iniciativa das empresas MAN Latin America, Michelin, Nissan e PSA Peugeot Citroën, ligadas ao segmento automotivo na região. O lançamento ocorreu em abril de 2013, durante evento realizado na cidade de Volta Redonda, que contou, inclusive, com a presença do governador Luiz Fernando Pezão, na época vice-governador e coordenador de Infraestrutura do Estado do Rio de Janeiro.
Alexandre Serfiotis destacou a importância do encontro com representantes do setor automotivo da região. “Estamos juntos trabalhando para a retomada do crescimento do setor industrial e os encontros que têm sido realizados vêm mostrar que há uma busca constante para reverter este quadro que é preocupante. Por isso, considero muito importante essa união do setor empresarial, com apoio do setor público e político, com o objetivo de reaquecer a produção e as vendas, e, consequentemente, gerar empregos e renda”, disse.
O deputado lembrou a audiência que teve no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), em março deste ano, com o ministro Armando Monteiro, da qual participaram representantes do setor automotivo. Durante a audiência, Alexandre manifestara sua preocupação com a perda da capacidade operacional dessas empresas. “Além de diminuição de turnos de produção, crise no abastecimento de energia elétrica e água, as empresas estão tendo que dar férias coletivas, além de resultar em queda efetiva nos níveis de emprego na região”, declarou o parlamentar na época.

Deixe um comentário