Crise não afeta serviços básicos de saúde em Porto Real

São mais de 400 itens disponibilizados na Farmácia Municipal

Em meio à crise que assola o país, Porto Real não deixou de oferecer os principais serviços que sempre foram ofertados à população. A secretaria de Saúde, mesmo com o aumento do atendimento, sobretudo dos casos de urgência e emergência no primeiro quadrimestre, supriu toda a demanda, com o mesmo número de profissionais. Setores como: Farmácia Municipal, Atenção Básica, Saúde da Mulher, Odontologia, Fisioterapia, Tratamento Fora de Domicílio, Hospital Municipal não sofreram com o agravo financeiro que acontece em todo o Brasil.

“Temos medicamentos para o tratamento de hanseníase, diabetes, preservativos, Saúde da Mulher, Programa de Tabagismo, tuberculose, asma, rinite, hipertensão, Atenção Básica, fraldas geriátricas e infantis sob prescrição médica, medicamentos extras e de alto custo. O município disponibiliza um total de 409 itens na Farmácia Municipal. Para ter acesso aos medicamentos e outros itens, o usuário deve fazer um cadastro que é realizado nas Unidades de Saúde da Família”, contou a responsável pelo setor, Keila Egalon.

A coordenadora do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher, Maria Lúcia Pineschi, relatou os diversos serviços relacionados ao público feminino e ainda ações de planejamento familiar. “Realizamos a distribuição de métodos anticoncepcionais em todas as unidades de saúde. Fazemos a inserção de DIU (Dispositivo Intra Uterino), cirurgias de laqueadura tubária e vasectomia, coleta de exames preventivos do câncer do colo do útero em todas as unidades e pré-natal de baixo e alto risco”.

“Tivemos um considerável aumento no número de consultas de urgência e emergência no Hospital Municipal. Não precisamos aumentar o número de profissionais e os pacientes não foram prejudicados, mesmo com o aumento da demanda. Até o início deste mês foram 35 partos normais e 16 cesarianas. A população não foi prejudicada nos serviços prestados pelo hospital. Isso é reflexo do empenho e dedicação da equipe, que não mediu e não mede esforços para oferecer o melhor à população”, declarou o superintendente do Hospital, Luiz Fernando Curty Jardim.

Segundo a assessora do setor de Tratamento Fora do Domicílio, Ana Beatriz Fontanezi, realizou mais de 500 atendimentos relacionados à diversas especialidades. “Atualmente transportamos pacientes para que tenham acesso aos seguintes serviços: otorrinolaringologia, oftalmologia, tomografia, biópsia, ultrassonografia, eco dopler, ressonância, mamografia; serviços prestados em unidades de referência como: glaucoma, catarata, exérese/calázio, retina; cateterismo, arteriografia, angioplastia, marcapasso e oncologia”.

“A Odontologia permanece prestando serviços de qualidade à população. Realizamos tratamento de endodontia, cirurgias, odontopediatria, atendimento clínico, periodontia, tratamento gengival, tratamento à pessoas com deficiência, próteses e ações de promoção em saúde bucal, explanou o superintendente de Odontologia, Pedro Tavernari”.

O diretor de Atenção Básica, Rogério Novais, destacou os atendimentos relacionados à dengue. “Tivemos um diferencial no tratamento da dengue, que foi o serviço prestado nas Unidades de Saúde da Família. Mantivemos atendimentos relacionados ao tabagismo, que terá um aumento da oferta no mês de julho e a grade de medicamentos não foi afetada. Outro destaque é a USF do Freitas Soares que teve uma ampliação considerável que contou até com um Centro de Hidratação”.

“A dificuldade que acomete todo o país fez com que tivéssemos que realizar algumas economias. No entanto, preservamos o que a prefeita Cida sempre pede, que é o atendimento médico. Mesmo com a crise, o município ainda recebeu um prêmio que colocou Porto Real como acima da média do estipulado pelo Ministério da Saúde. Somos referência de saúde na região”, comemorou o secretário de Saúde, Renato Ibrahim.

A prefeita Cida acredita no potencial da equipe da secretaria de Saúde e conta com o apoio da população para o enfrentamento do momento atual. “É essencial acreditar que é possível superar esse momento difícil. Por esse motivo, agradecemos a todos que se empenharam para que nenhum dos serviços principais de saúde deixassem de ser ofertados. O momento econômico atual atinge não só Porto Real, mas o Brasil inteiro. Precisamos dar as mãos e confiar em Deus e na competência e responsabilidade do governo para que possamos superar juntos com a população essa fase”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *