Dobra o número de microempreendedores em Porto Real

Quase 700 MEI’s saíram da informalidade

A secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda comemorou os últimos resultados apresentados pelo trabalho realizado através da Sala do Empreendedor. O número de Microempreendedores Individuais (MEI’s), saltou de 350 ao final de 2013 para quase 700 até metade deste ano. Dados recentes do Governo Federal dão conta que o MEI atingiu a marca de 5 milhões de contribuintes em todo o Brasil.

A vida da permissionária do Quiosque do Sabor, Josefa Custódio da Silva, nunca foi fácil. Ela começou a vender salgados nos portões das escolas do município, depois teve um trailer e desde 2012 atua no quiosque. “Nada vem fácil na vida da gente ou como uma bandeja nas mãos. É preciso batalhar pelos sonhos e lutar muito. A oportunidade de estar no Quiosque do Sabor é sensacional. Temos que tentar tudo na vida. Só assim o sonho se torna realidade”.

Para se tornar um MEI é preciso se dirigir à Sala do Empreendedor, com os seguintes documentos: CPF, RG, carnê de IPTU, Título de Eleitor e comprovante de residência. “Atualmente mais de 65% da procura pelo MEI está dividida no ramo de alimentação, estética e beleza e vestuário. Profissionais como: caminhoneiros, promotores de vendas, pedreiros, pintores, marceneiros, entre outras 600 atividades podem se tornar microempreendedores individuais”, esclareceu o diretor de Indústria, Comércio e Serviços, José Ademir Bitencourt.

“De posse dos documentos, é feita uma viabilidade técnica que demora dois dias úteis para ser concluída. Após esse prazo, o contribuinte já possui um CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) e sai com o Certificado de Microempreendedor Individual. O documento vale por seis meses até que se adquira junto ao DAT (Departamento de Arrecadação Tributária) o alvará definitivo” completou Ademir.

As vantagens de ser MEI são numerosas. Dentre elas estão: taxa de imposto reduzida (entre R$45 a R$50 mensais); garantia de direitos previdenciários (inclusive aposentadoria); direito a contratar um empregado; cadastro rápido e livre de burocracia. “O índice de desistência do MEI é muito baixo. Muitos aumentam a arrecadação e são automaticamente classificados pela Receita Federal como microempresários. Isso só demonstra que a oportunidade oferecida pelo MEI é realmente um ótimo negócio”, relatou o diretor.

A prefeita Cida comentou ter acompanhado a vida de Josefa Custódio da Silva e acredita na força dos MEI’s para o desenvolvimento econômico do município. “Verificamos que muitos microempreendedores são pessoas que perderam o emprego e batalharam em busca de uma vida melhor, mais independente. A dona Josefa é um exemplo de pessoa digna, batalhadora e, acima de tudo, não desistiu nunca dos objetivos que tinha e ainda tem. Lembro da cena: ela batia de porta em porta vendendo salgados, com muito esforço e dedicação. Hoje, ver dona Josefa crescendo, como permissionária do Quiosque do Sabor, é acreditar que o sonho, através de muita luta, pode sim, se tornar realidade. Impulsionar a presença do microempreendedor individual no município é um compromisso do Governo. Vamos promover cada vez mais parcerias e cursos, seja através do Sebrae ou de outras entidades, que serão fundamentais para o desenvolvimento econômico de Porto Real”.

Sala do Empreendedor

O diretor de Indústria, Comércio e Serviços, José Ademir Bitencourt, disse que a Sala do Empreendedor está sendo reestruturada e vai contar com a tecnologia para o auxílio aos serviços disponíveis ao MEI. “Na Sala do Empreendedor, vamos disponibilizar um terminal de autoatendimento. Nesse equipamento, o usuário terá um software onde estarão disponíveis informações e documentos de uso do MEI. Essa novidade vai acontecer já no segundo semestre deste ano”.

A secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda está situada à Rua Estevam Domingos Pederassi, número 164, Centro. O telefone de contato é (24)3353-4911 ou 33534910.

Deixe um comentário