Prefeitura abre república para população de rua

Local tem regimento interno com as condições de acesso

A Prefeitura de Resende, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, abriu na última terça-feira, dia 13 de outubro, um espaço destinado a oferecer proteção, apoio e moradia subsidiada a pessoas adultas em situação de rua. Trata-se da República para População em Situação de Rua, que possui um regimento interno de utilização, segundo o qual, o espaço irá acolher aqueles moradores que estão em fase de reinserção social, com processo de restabelecimento dos vínculos sociais.

– Mesmo com a crise econômica, estamos ampliando os serviços da rede de assistência social. E este é o primeiro passo para que Resende venha a ter um albergue para população de rua futuramente. A República vai funcionar provisoriamente em um imóvel na Rua do Rosário, mas será transferida para a antiga Casa dos Padres quando as pessoas que vivem no local atualmente forem transferidas para os imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida – explicou o secretário da pasta, Alfredo José de Oliveira.

Segundo Alfredo, inicialmente a casa dispõe de nove vagas para homens e duas para mulheres e irá funcionar somente à noite, a partir das 18 horas, até as 8h, inclusive nos feriados e fins de semana. O espaço possui sala de TV, biblioteca e dormitórios com cama, colchões e roupa de cama, sendo um local destinado somente ao pernoite. O jantar é garantido pelo Centro POP, uma vez que eles saem do local às 14 horas e podem levar uma quentinha.

– É um local onde aquelas pessoas que já estão em acompanhamento técnico pelos profissionais da Assistência Social, por meio do Centro Pop (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua) poderão passar a noite. É um estímulo para que a população de rua entenda o trabalho que está sendo feito para que ela busque uma melhoria de sua condição de vida e queira sair das ruas – enfatizou o secretário, lembrando que boa parte das pessoas que vivem nas ruas possui família e que o Centro trabalha no restabelecimento desta população com suas famílias.

O Atendimento diário, com café da manhã, oficinas, almoço e atendimento psicossocial de toda a população de rua de Resende continuará sendo realizado pelo Centro POP. É neste local que será feita a triagem dos moradores em condição de serem acolhidos na república, que além de estarem em processo de saída das ruas, terá que aceitar as regras especificadas no regimento interno.

A ocupação da República dentro das vagas previstas está sendo feita de forma gradativa. Esta semana, o local já recebeu seus dois primeiros “residentes”, que passaram pela triagem do Centro POP. O secretário de Assistência Social destaca que além de concordar com as regras de convivência e disciplina do regimento, a permanência na república só ocorrerá havendo o interesse e a vontade do morador de rua, que será acompanhado pela equipe do Centro por um prazo de até seis meses e poderá ser desligado no final deste período, quando for considerado apto por atingir as metas do projeto, que é sua reinserção familiar, entre outras.