Jorge Serfiotis começa fazendo economia

Com a serenidade e a segurança de quem conhece o caminho, o prefeito Jorge Serfiotis deu os primeiros passos no seu terceiro mandato à frente do município de Porto Real. Ainda se recuperando de problemas de saúde, ele mostra vitalidade pra orientar o secretariado e definir as prioridades nestes primeiros dias. “Como a população sabe, a situação financeira da Prefeitura não é boa e foi preciso começar enxugando a máquina pública. Por isso fizemos pouquíssimas nomeações até agora e vou encaminhar semana que vem à Câmara uma reforma administrativa, reduzindo o número de cargos de confiança e economizando quase R$ 1 milhão por ano”, adianta.

Ônibus e Vale Transporte

Ao mesmo tempo em que reduz e busca eficiência na máquina pública, o prefeito orienta os recursos disponíveis para investimentos que atendam diretamente o cidadão. “Já requisitei a abertura do processo de licitação para a volta do vale-transporte aos moradores que trabalham e estudam fora de Porto Real e também iniciei as negociações para o retorno do transporte público gratuito. Não são problemas que se resolvam da noite para o dia, mas quanto mais cedo começarmos a tratar destes assuntos, mais rápido será o retorno para quem precisa dos serviços”.

Outra aposta do prefeito é a assinatura de um convênio com o Ministério das Cidades para serviços de infraestrutura urbana. “Estamos resolvendo alguns detalhes para iniciar a licitação das obras. Já neste ano vamos investir mais de R$ 2,8 milhões de reais na recuperação de ruas, construção de ciclovias, iluminação entre outras melhorias, através de emendas ao orçamento da União de autoria do deputado federal Alexandre Serfiotis. Além de melhorar a cidade, as frentes de obras vão gerar empregos, o que hoje é a maior necessidade do município”.

As pendências com fornecedores e prestadoras de serviço também já começaram a ser negociadas. “Não é justo penalizar o trabalhador destas empresas, que estão passando necessidade por falta de pagamento do salário, rescisão ou de benefícios. A Prefeitura precisa quitar seus débitos com as empresas para normalizar os pagamentos de quem trabalhou”, argumenta o prefeito que quer recuperar o prestígio de “bom pagador” do município.

Mesmo dando ênfase ao equilíbrio das contas neste primeiro momento, ele garante que a população irá sentir a presença da Prefeitura nas ruas através de iniciativas simples de manutenção da cidade. “A cidade precisa de carinho e atenção. Estamos colocando a casa em ordem, para poder cuidar da cidade como ela merece. Lembrando sempre que o apoio da população é fundamental na conservação das áreas públicas”, finaliza o animado prefeito.

  • Joao Luiz Alves

    kkkk, piada né??? pois o grupo dele causou isso tudo, agora vem dizer que vai organizar, realmente deve organizar, porque uma cidade de apenas 17 mil habitantes não pode de forma nenhuma ficar nessa vergonhosa situação.