Pedido de Serfiotis resulta em assinatura de contrato para obras de infraestrutura em Porto Real

 

O Ministério das Cidades homologou, neste mês de fevereiro, contrato no valor de R$1.968.428,11, em favor do município de Porto Real, para a execução de serviços de pavimentação, recapeamento asfáltico e sinalização de quatro vias da cidade. Os logradouros a serem beneficiados são Rua Duque de Caxias (Parque Mariana), Avenida B (Jardim das Acácias) e Ruas Ana Maria Bernardelli e Hilário Ettore (Centro). A previsão é de que dentro de 60 dias o processo esteja todo concluído e as obras iniciadas, beneficiando os moradores das vias e o tráfego de pessoas e veículos.

O deputado federal Alexandre Serfiotis (PMDB-RJ) teve papel decisivo no processo que resultou na assinatura do contrato e, consequentemente, na realização da obra. “Este contrato é oriundo de recursos extra-orçamentários de 2015, que conseguimos conquistar para o município com muito empenho e dedicação. É uma alegria imensa fazer parte desta conquista”, disse o deputado, acrescentando que vem fazendo gestão junto ao Governo Federal para que novos recursos sejam liberados para a cidade. “A atual administração municipal me apresentou diversas demandas, nas mais variadas áreas. Necessidades que estou levando aos órgãos governamentais e estou muito confiante de que venham a ser atendidas, beneficiando diretamente os cidadãos porto-realenses”, declarou.

Alexandre fez questão de destacar a importância de se ter um representante da região em Brasília para defender os interesses dos municípios e da população. “As administrações municipais têm bons projetos, no entanto, na maioria das vezes, os mesmos não são colocados em prática devido à falta de recursos financeiros. No momento atual, em que as cidades sofrem com queda na arrecadação, o papel do deputado federal se torna mais importante ainda na busca de recursos na esfera federal. Tenho procurado ser este representante, mantendo contato direto com prefeitos e vereadores para ouvir as demandas de cada município e buscar meios para que elas possam ser atendidas”, concluiu.