Semana da Enfermagem continua em Volta Redonda

O vice-prefeito de Volta Redonda, Maycon Abrantes, abriu as atividades do segundo dia da Semana da Enfermagem, desta vez com ações realizadas no Hospital São Batista e no Hospital Municipal Dr. Munir Rafful. A abertura aconteceu no HSJB, às 8h. Os vereadores Fábio Buchecha e Paulinho do Raio x também participaram do evento. A iniciativa partiu da secretaria de Saúde de Volta Redonda e está envolvendo toda a rede de Saúde do município. As atividades serão encerradas no dia 17 de maio (próxima quarta-feira), no Cais do Aterrado.

“A Semana da Enfermagem foi pensada para vocês, que fazem a diferença na vida das pessoas, diariamente. Obrigada por fazerem o dia a dia dos pacientes e das famílias menos triste. É isso que o nosso governo espera. Vocês estão de parabéns pelo belo trabalho realizado”, disse o vice-prefeito.

A enfermeira Lúcia Helena Teixeira da Silva abordou em sua palestra temas como ‘Os passos para a segurança do paciente’; ‘Como identificar corretamente o paciente’; ‘A eficiência na comunicação entre os profissionais de saúde’ e ‘Cirurgia segura’.  

Também foi realizada uma palestra sobre ‘Ergonomia na Enfermagem’, com a fisioterapeuta Francine Antoniol Barboza Costa. Ao final das palestras foi realizado um café da manhã e sorteio de brindes. A enfermeira Ilda Cecília Moreira da Silva é coordenadora do curso de graduação de Enfermagem e Mestrado do UniFoa e foi convidada para homenagear a equipe de enfermagem do Hospital São João Batista.

“Você precisa tocar as pessoas, às vezes com um toque, às vezes com palavras. A profissão de Enfermeiro não exige só competência técnica ou destreza profissional, deve haver a educação, o respeito e o carinho pelo trabalho”, disse a enfermeira.

‘Transplante de córneas e órgãos’ foi o tema abordado no segundo dia da Semana da Enfermagem, no Hospital Municipal Dr. Munir Rafful. Na tarde desta quinta-feira foi realizado um curso básico de Transplantes de Órgãos e Córneas pela Semana da Enfermagem. O evento aconteceu no auditório do UniFOA, no bairro Retiro, e contou com a palestra das enfermeiras Lidiane Cristina Cruz Manoel; Alice da Silva Araújo; e da coordenadora de enfermagem do Banco de Olhos de Volta Redonda, Michelle Antoniol.

Técnica de enfermagem há 14 anos, Lidiane disse que o objetivo é passar à equipe de enfermagem uma conscientização sobre as doações de órgãos. “Existem muitos mitos sobre o procedimento dos transplantes. As famílias podem transformar a dor da morte de uma pessoa em uma nova vida para outra. Doar é exemplo de amor ao próximo”, destacou.

Segundo a enfermeira do Cais Conforto, Maria Aparecida Nicolau da Silva, doar, além de representar um valor sentimental, representa também um valor humanitário. “Quanto mais pessoas doarem, com total desprendimento emocional, mais vidas serão salvas. Conscientizar é sempre importante”, ressaltou.

Doação de órgãos

Para doar, a pessoa precisa informar à família sobre sua vontade. No doemaisvida.com.br, a pessoa pode imprimir o cartão virtual, do Programa Estadual de Transplantes (PET) do Rio de Janeiro, como forma de expressar sua vontade.

Doação de córneas 

O doador pode ter entre 10 e 80 anos. Quem deseja ser doador deve manifestar em vida, junto aos seus familiares, o seu desejo.

Deixe um comentário