Frio influencia diretamente aumento da pressão arterial

Em épocas de temperaturas mais frias aumenta a incidência de eventos cardiovasculares, isto é, que envolvem o coração e vasos sanguíneos, sobretudo o infarto. Segundo o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), no inverno os índices desse evento aumentam em 30%, principalmente quando a temperatura está abaixo dos 14 graus. A hipertensão arterial (pressão alta) está entre as principais causas de infarto no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, ela pode triplicar os riscos de complicações e doenças cardiovasculares.

“É muito importante manter-se bem agasalhado em épocas frias, pois a temperatura baixa influencia diretamente na demanda cardíaca, que aumenta consideravelmente nesse período do ano. A sensação do frio sobrecarrega essa demanda. Por isso é muito importante manter a atenção redobrada, tomando os medicamentos conforme a orientação médica. Outra dica é evitar o consumo de produtos embutidos, pois possuem alto teor de sódio (sal), influenciando no aumento da pressão arterial. O abuso do álcool é outro fator que interfere no descontrole. Tais cuidados, quando somados, diminuem consideravelmente os riscos dos eventos chamados cardiovasculares, que além do infarto, incluem o AVE ( acidente Vascular Encefálico) ou AVC (Acidente Vascular Cerebral).”, afirmou a enfermeira Janaína Azenha, responsável pelo Programa de Hipertensão e Diabetes da Secretaria Municipal de Saúde.

A enfermeira relatou ainda a importância de observar atentamente os sinais e sintomas que podem indicar problemas relacionados à pressão arterial. “É importante ficar alerta aos sintomas que geralmente são: tontura, dor de cabeça, vertigem, dor na nuca, enjoo, palpitação, entre outros. A hipertensão arterial também pode ser assintomática, ou seja, não apresentar sintomas. A prática de atividades físicas moderadas ajuda no controle da pressão arterial. É fundamental fazer avaliações anuais junto ao médico e, desse modo, identificar os problemas e fatores de risco. Ao identificar os sintomas deve-se procurar a Unidade de Saúde da Família mais próxima para atendimento”.

“As Unidades de Saúde da Família realizam o tratamento dos casos diagnosticados e ainda o acompanhamento regular desses usuários. Nosso objetivo é motivar a adesão ao tratamento medicamentoso e não medicamentoso. Por isso, o usuário hipertenso tem acompanhamento semanal nas unidades e depois participa de grupos onde recebe as devidas orientações”, finalizou a diretora de Atenção Básica, Suzanne Balieiro Mesquita.

Deixe um comentário