Prefeitura quer cadastrar empreendedores que comercializam alimentos sobre rodas

Um modelo inovador de venda de alimentos, que privilegia a rapidez e o baixo custo, sem esquecer o sabor, tomou conta das cidades brasileiras nos últimos anos. Em Resende esta realidade não é diferente e a cada dia cresce mais o número de empreendedores que comercializam alimentos sobre rodas, em food trucks, traillers, vans e outros veículos adaptados.

Visando regularizar essa atividade no município, para trazer tranquilidade para quem já atua neste ramo e novas perspectivas para quem deseja ingressar nele, a Secretaria Municipal de Indústria, Tecnologia, Comércio e Turismo vai iniciar, na próxima terça-feira, dia 4, o cadastramento de todos os proprietários de veículos que vendem alimentos sobre rodas na cidade. O objetivo, nesta primeira etapa, é conhecer quem são, quantos são e onde trabalham esses empreendedores.

– Desde que assumimos a Secretaria de Indústria, Tecnologia, Comércio e Turismo temos sido procurados por pessoas que desejam atuar nesta área, ou por empreendedores que já desenvolvem essa atividade e que desejam se regularizar. Por isso, decidimos fazer este cadastramento e mapear a cidade para saber não só quem são esses comerciantes, mas também onde eles atuam. Desta forma poderemos legalizar a situação de quem está nas ruas trabalhando e, ao mesmo tempo, fomentar este ramo da economia que não para de crescer – explicou o secretario Raphael Gattás.

Como se cadastrar – O cadastramento, que vai do dia 4 ao dia 31 de julho, deve ser feito de segunda a sexta-feira, das 12 às 18h, na sede da Secretaria de Comércio, na Estação Ferroviária, localizada na Praça do Trenzinho, em Campos Elíseos. Para se cadastrar, é preciso levar cópia dos seguintes documentos: RG ou CNH; CPF ou CNPJ (se tiver); comprovante de residência; e documento do veículo.

Além disso, quem já estiver atuando na rua, precisa apresentar também um registro de localização do ponto onde trabalha (a identificação do local pode ser feito através do Google Maps), e um material impresso que comprove o tipo de alimento comercializado (filipeta ou folder do cardápio, print da página do facebook ou site onde os produtos são divulgados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *