Porto Real promove I Plenária Municipal de Saúde

O Horto Municipal, nesta segunda-feira, 10, através de uma parceria  entre o Conselho Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde, foi palco da I Plenária Municipal de Vigilância em Saúde. No evento  foram elaboradas oito propostas que serão encaminhadas pelos delegados escolhidos para a Conferência Regional de Saúde do Médio Paraíba que acontecerá nos dias 4 e 5 de agosto. Estiveram presentes o vereador Cláudio Guimarães, o presidente do Conselho Municipal, Irton Marcos da Silva, o fiscal biólogo, Flávio Luis Leite, a coordenadora do Núcleo Descentralizado de Vigilância em Saúde, Sônia Machado e outras autoridades municipais.  

Foram trabalhados quatro sub eixos, responsabilidades do Estado e dos Governos com a Vigilância em Saúde; saberes, práticas, processos de trabalho e tecnologias na Vigilância em Saúde; Vigilância em Saúde participativa e democrática para enfrentamento das iniquidades sociais em Saúde e o lugar da Vigilância em Saúde no SUS .

Segundo a coordenadora do Núcleo Descentralizado de Vigilância em Saúde, Sonia Machado, a Plenária Municipal possui um papel importante junto aos assuntos que serão abordados na Conferência Regional. “O objetivo desses encontros é fazer a discussão do papel da Vigilância em Saúde no contexto do SUS. Nossa meta é mostrar o papel é elaborar uma política de Vigilância em Saúde, que envolva os âmbitos, municipal, regional, estadual e nacional”.

O fiscal biólogo da Secretaria de Saúde, Flávio Leite, disse que a elaboração das propostas tem uma grande importância, não só para o município, mas também para a região e o estado. “É uma demanda que foi extraída das Conferências Nacionais de saúde, tendo em vista as complexidades dos temas que são abordados dentro do processo de trabalho em saúde pública. Nós como profissionais de saúde, temos o intuito de ajudar a promover essa discussão, sobretudo, dentro do nosso município”.

“Vigilância em Saúde é aquela que administra e coordena quatro setores: Vigilância Ambiental, Vigilância Sanitária, Vigilância  Epidemiológica e Saúde do Trabalhador. O objetivo desse evento é reunir esses setores para que juntos possamos traçar metas e criar estratégias, através da elaboração de propostas que mais tarde  possam virar instrumentos legais que favoreçam as políticas de saúde do nosso país”, relatou o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Irton Marcos da Silva.

Propostas

As oito propostas aprovadas na Plenária para a Conferência Regional de Saúde foram:articular meios que ampliem o entendimento dos usuários do SUS; garantir a qualificação dos profissionais, em Vigilância em Saúde, para atuar na RAS (Rede de Atenção à Saúde); garantir a integração das equipes de saúde, através da efetiva implantação das salas de situação intra e intersetorial; financiamento tripartite efetivo e permanente para custeio das ações de Vigilância em Saúde, consolidados nos instrumentos de gestão; efetivar e fomentar a descentralização regional do LACEN, para análise de todos os exames; inserir a Educação Ambiental no Projeto Político Pedagógico das escolas do PIM (Programa Primeira Infância Melhor) ao Ensino Médio; garantir no Projeto Político Pedagógico das escolas, ações constantes da Vigilância em Saúde; implantar serviços itinerantes que atendam no âmbito da saúde as suas especificidades.

Deixe um comentário