Prefeitura de Volta Redonda economiza em festa de aniversário, mas dobra a quantidade de atrações

A última semana, em Volta Redonda, foi movimentada pelo aniversário da cidade (17 de julho). Cerca de 600 artistas participaram dos eventos que envolveram cultura urbana, música, esporte e lazer para a população. As ações foram idealizadas para atender todos os segmentos culturais e para todas as idades. A festa contou com shows em praças públicas, competições esportivas e o tradicional bolo na Praça Sávio Gama. Esse ano, a festa foi 50% mais barata que nos anos anteriores, com um detalhe: teve o dobro de atrações. De acordo com o prefeito Samuca Silva, essa é a nova forma de governar, com respeito ao dinheiro público.

“Fizemos uma festa maravilhosa e gastamos pouco, graças às parcerias das secretarias e, principalmente, pelo foco da nossa nova gestão. Valorizamos a participação dos jovens que há anos não eram lembrados. Nossa cidade está mudando, meu compromisso é fazer a política correta de inclusão e respeito, sem qualquer preconceito”, afirmou o prefeito.

A ocupação dos espaços de forma democrática foi uma das estratégias usadas pela secretaria municipal de Cultura, que lançou um edital para chamar a participação dos artistas da cidade. De acordo com a secretária da pasta, Márcia Fernandes, esse foi um dos principais diferenciais da festa.

“O evento foi acima das expectativas. Tivemos muitos elogios em relação ao edital, que de forma democrática chamou a população para participar, além dos eventos pensados para todos. Proporcionamos a valorização da cultura urbana e a ocupação dos locais pela população, que foi super bem aceita. Realizamos uma parceria público-privada e o resultado foi bastante positivo”,enfatizou Márcia.

A estimativa é que mais de 26 mil pessoas tenham participado dos eventos realizados pela para comemorar o aniversário na cidade. Para Márcia, o que mais chamou a atenção foi a diversidade. “Trazer artistas que não estão no eixo comercial fez com que as pessoas valorizassem principalmente os artistas locais e nos ajudou a economizar”, afirmou a secretária.

Quem participou do circuito de shows, aprovou a iniciativa. “Achei o máximo, principalmente por se tratar de atrações culturais e não de um circuito comercial, puramente. A diversidade agradou a todos, teve gente em vários pontos da cidade, ouvi de rap à samba”, disse o artista Lucas Motta, morador da cidade.

Deixe um comentário