Saúde reforça ações pela Semana Mundial da Amamentação

A Secretaria Municipal de Saúde comemora, até o próximo dia 7, a Semana Mundial do Aleitamento Materno, que este ano tem como tema: Trabalhando juntos para um bem comum. Com isso, nessa sexta-feira, 4, a Unidade de Saúde da Família (USF) do Freitas Soares, formou um grupo de gestantes e puérperas para uma palestra sobre o assunto. Durante a semana, entre os dias 1º ao 4, todas as USFs promoveram a Sala de Espera, abordando a temática para aqueles que aguardavam atendimento médico.

Em todas as unidades de Atenção Básica é trabalhada, uma vez por mês, a questão da amamentação das gestantes que são acompanhadas pela rede municipal de saúde. “Os grupos têm o objetivo de chamar a atenção para a importância da prática da amamentação, que acarreta na saúde para a mãe e o bebê. A Semana busca promover o apoio multidimensional para possibilitar às mulheres o início e a continuidade da amamentação”, reforça a enfermeira da USF do Freitas Soares, Kátia Brasil.

Segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação é importante até os dois anos de idade ou mais, com introdução da alimentação complementar após os seis meses de vida.

E quando isso acontece, essa criança é mais saudável, tem menos riscos de adoecer. “Há benefícios na amamentação que atingem toda a família e sociedade, pois o aleitamento materno contribui para um desenvolvimento sustentável a curto, médio e longo prazo”, ressaltou a enfermeira.

Segundo a dona de casa e moradora do bairro Freitas Soares, Gabriella Corezza, há pouco tempo se mudou para Porto Real. Grávida de 6 meses do seu primeiro filho, ela já sente a mudança quanto à atenção médica que recebe pela rede municipal. “Faço uma vez por mês a consulta de pré-natal, na USF e a experiência desse tratamento está fazendo toda a diferença em minha gestação”.  Gabriella foi uma das participantes do grupo que foi formado nessa sexta-feira e entende que objetivo é mostrar que a amamentação não é um ato isolado de responsabilidade exclusiva da mulher, mas de todos que a cercam, como marido, filhos, familiares e profissionais de saúde.

Deixe um comentário