Samuca Silva participa de debate sobre segurança pública

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, participou na noite desta terça, 22, de um debate sobre segurança pública no Centro Universitário Geraldo diBiase (UGB). O objetivo foi debater a segurança no âmbito municipal. Participaram ainda do evento o presidente da Câmara de Vereadores, Sidney Dinho, e o professor do curso de Direito, Marcelo Martins. A plateia foi formada por universitários e professores da instituição.

Samuca lembrou que desde o início do ano, as forças de segurança que atuam na cidade, começaram a dialogar entre si. “Reativamos esse grupo para que as instituições possam dialogar e traçar estratégias juntas. Isso não acontecia”, destacou, afirmando que o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) era comandado pelo gabinete do prefeito. “Passamos esse comando para quem é de direito, que é a Guarda Municipal”, disse, ressaltando que a GM agora tem status de secretaria municipal, com dotação orçamentária própria.

O prefeito lembrou ainda as ações sociais do governo municipal, que visa levar cultura e lazer para os bairros. “Acreditamos que segurança pública não é apenas ação de polícia. Sabemos a importância das ações sociais para diminuir a criminalidade. Por isso, estamos levando ações para os bairros, dando opções de lazer para os jovens”, destacou o prefeito, dando exemplo do projeto Volta Redonda em Movimento, que leva ações para as comunidades.

“Outro ponto importante, para combater a criminalidade é o desenvolvimento econômico e a geração de empregos. E estamos empenhados nisso, tivemos saldo positivo na geração de empregos no semestre”, completou Samuca, pedindo para que a população, quando for vítima de um crime, faça o registro de ocorrência na 93ª Delegacia de Polícia. “Isso ajuda a formar a mancha criminal e a melhorar as ações estratégicas das forças de segurança”.

O vereador Sidney Dinho, que foi policial militar por mais de 20 anos, destacou que Volta Redonda tem uma característica que permite o controle maior da criminalidade. “Mas o Estado precisa investir mais nas nossas policias. Os policiais militares estão trabalhando com viaturas sucateadas, armas sem manutenção e colete a prova de bala, às vezes, até vencido”, destacou, lamentando que apenas 5% dos homicídios no Rio de Janeiro são elucidados pela Polícia Civil. “Falta investimento e plano de segurança”, completou.

Dinho ainda salientou a importância da Guarda Municipal no combate a insegurança e ressaltou que, desde o início do ano, não recebe reclamações de falta de bom senso da corporação. “A GM é o reflexo de quem a comanda. A gente tinha muita reclamação da guarda, recebíamos muitas queixas na Câmara. Mas desde que o comandante Dalboni tomou posse, não recebemos mais reclamações”, acrescentou Dinho.

Deixe um comentário