Saúde de Resende zera mais uma fila de espera

Menos fila e mais atendimento na Saúde. A Prefeitura de Resende zerou mais uma fila de espera no sistema de saúde pública da cidade. Desta vez, chegou ao fim a lista de pacientes que aguardavam por consultas com neurologistas. Desde que foi criado, por determinação do prefeito Diogo Balieiro Diniz, o Supermutirão da Saúde já acabou com a espera de mais de quatro mil pessoas que aguardavam por exames, consultas e cirurgias.

Antes um simples teste de esteira levava pelo menos três meses para acontecer. Em dezembro de 2016, havia 540 mulheres a espera por uma ultrassonografia transvaginal. Cenário que já ficou no passado.

– Além das filas por neurologista, já zeramos a espera por diversas outras necessidades, como consultas ortopédicas, cardiológicas, para angiologia, cirurgia vascular, prova de função pulmonar, além de cirurgias ginecológicas, fortalecendo o atendimento da saúde à mulher – explica o prefeito de Resende.

A Prefeitura também está concentrada na agilidade dos exames de mamografia, tendo ampliado recentemente em mais 100 por semana o número de atendimentos. A cidade contava com um mamógrafo que não funcionava, mas que agora está em operação, atendendo à população e viabilizando estes importantes procedimentos.

Cadastros em dia são fundamentais      

Para que todos que aguardam sejam atendidos na data e horário marcados é de extrema importância que os dados cadastrais do paciente estejam sempre atualizados. A Prefeitura conta atualmente com um sistema de comunicação mais humanizado e eficiente. Quem mudar de endereço ou telefone, deve entrar em contato com a Secretaria de Saúde do Município, que também conta com um número de WhatsApp – (24) 98135-0241 – disponível para toda a população.

– Assumimos a Prefeitura com pessoas aguardando há dois anos por um atendimento. A saúde em Resende hoje já vive um novo momento. Ainda há muito trabalho a ser feito, mas, mesmo com a crítica situação financeira dos cofres públicos, nossa administração se orgulha da visível evolução em nosso sistema de atendimento em posto de saúde e hospitais – afirma Diogo Balieiro Diniz. 

Deixe um comentário