Horta Municipal produz mais de dois mil pés de hortaliças por mês

Do canteiro direto para a mesa, sem intermediários, sem agrotóxicos, mas com muita qualidade. Tem sido assim nos últimos dias a rotina de trabalho na Horta Municipal, implantada este ano pela Secretaria Municipal de Agricultura no entorno do Parque de Exposições. Com uma produção mensal de mais de dois mil pés de hortaliças, a horta, que ficou desativada nos últimos oito anos, voltou a produzir com força total em 2017 e já é responsável pelo abastecimento de um pequeno restaurante localizado no parque, onde almoçam diariamente mais de 250 servidores públicos municipais que atuam na região.

Com uma área cultivada de cerca de 300 metros quadrados, a horta produz hortaliças diversas como dois tipos de alface, chicória, salsa e cebolinha, além de frutos como jiló e quiabo. A meta agora é aumentar a área cultivada e ampliar a produção para que os alimentos possam ser levados para outros órgãos públicos, enriquecendo a alimentação de creches, hospitais e unidades de assistência social, como o Centro Pop, que oferece atendimento para a população em situação de rua, incluindo uma refeição diária.

Para isso, além da ampliação e modernização da área, que deverá receber um sistema de irrigação mecânica nas próximas semanas, novos alimentos serão inseridos no cultivo, como explica o coordenador do projeto, Rodrigo Correia.

– Atualmente, com 12 canteiros em plena produção, conseguimos colher mais de 80 caixas de verdura por mês, mas nosso objetivo é ampliar esta produção e diversificar ainda mais o cultivo, com a inclusão de alimentos como abóbora, vagem e berinjela, entre outros frutos. Para isso já estamos viabilizando a instalação de um sistema de irrigação mecânica, que além de modernizar a nossa horta, também vai nos ajudar a ampliar a produção para que possamos atender a outros órgãos da Prefeitura – disse Rodrigo.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Alberto Figueiredo, a Horta Municipal começou a se tornar realidade no mês de julho, quando foi feito o preparo da terra e elaboração dos canteiros. Já em agosto teve início o plantio das mudas e em setembro começou o período de colheita. A qualidade dos alimentos, que são totalmente orgânicos, é destacada pelo secretário como um dos pontos relevantes do projeto.

– Toda a nossa produção atual é orgânica, sem uso de agrotóxicos, o que torna os alimentos produzidos aqui ainda mais ricos e saudáveis. Além disso, a implantação deste projeto também contribui para a economia do município, já que os alimentos saem da horta direto para os consumidores, sem custos adicionais para a administração – destacou o secretário.

Deixe um comentário