Samuca quer ocupar colégio no Eucaliptal com universidades

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, apresentou na tarde desta quinta-feira, dia 21, ao Fórum Permanente do Ensino Superior (FEES) uma proposta para que as instituições criem cursos de extensão e profissionalizantes no Colégio Maranhão, no bairro Eucaliptal. A unidade, que era estadual, foi municipalizada. A proposta, feita durante reunião do FEES na Universidade Federal Fluminense (UFF), foi bem aceita pelos representantes das instituições.

Samuca destacou que o governo municipal quer ocupar os espaços públicos existentes no município, o que é o caso do Colégio Maranhão. “Por isso, faço a proposta de levarmos para essa unidade cursos de extensão, programas e iniciativas das universidades. É importante esse projeto para as instituições e também para a população de Volta Redonda. Queremos fazer uma universidade comunitária municipal”, destacou Samuca.

Para o diretor de administração do Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), Fabiano Bossle Miguel, a ideia é excelente. “A missão da extensão é justamente essa: levar o conhecimento acadêmico para a sociedade”, destacou Fabiano. O Fórum, nos próximos encontros, vai debater modelos de ocupação do prédio. Participam do Fórum: UFF, UniFOA, UBM, UGB, FASF e IFRJ.

Ana Paula Bemfeito, diretora de ensino do Instituto Federal do Rio de Janeiro, ainda destacou que as universidades podem levar para o Colégio Maranhão cursos profissionalizantes. “Podem ser cursos rápidos, de 40 horas de carga horária, para que as pessoas também possam se preparar para o mercado de trabalho. Os moradores podem ter uma vida mudada para melhor, através desse projeto”, acrescentou Ana Paula.

O prefeito ainda apresentou ao Fórum Estratégico do Ensino Superior a proposta que fez à CSN para aquisição do Escritório Central, na Vila Santa Cecília. “Além de levar toda estrutura do governo, queremos criar um espaço para os jovens, com apoio das universidades. Queremos fomentar a criação de startups e incubadoras de empresas, para que os universitários possam desenvolver o que estão aprendendo durante o curso”, comentou o prefeito, ressaltando que as negociações com a siderúrgica seguem avançando.

Deixe um comentário