Volta Redonda destina recursos para organizações voltadas para crianças e adolescentes

A Prefeitura de Volta Redonda, através do Fundo para Infância e Adolescência (Finad), destinou na manhã desta sexta-feira, dia 22, R$ 445 mil para sete Organizações da Sociedade Civil que prestam serviços para crianças e adolescentes. A solenidade aconteceu no gabinete do prefeito Samuca Silva, no Palácio 17 de Julho. Para receberem os recursos, as entidades tiveram que apresentar projetos para o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, que analisou e aprovou as propostas.

As entidades beneficiadas foram: Associação Beneficente Evangélica de Volta Redonda; Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae); Casa da Criança e do Adolescente; Instituto Dagaz; Instituto Ideais; Lar e Escola Recanto das Crianças e Lar Espírita Irmã Zilá.

Samuca Silva, aproveitando a presença dos representantes das OSCs, deu outra boa notícia: no orçamento financeiro de 2018, a prefeitura vai destinar R$ 1 milhão para projetos. “Isso demonstra nosso compromisso com vocês”, destacou. “Gostaria de agradecer pelo o que vocês fazem pelas nossas crianças. O poder público está à disposição para ajudar no que for preciso”, disse.

O vice-prefeito e secretário municipal de Ação Comunitária, Maycon Abrantes, ressaltou a importância das entidades para as crianças e adolescentes do município. “Sabemos que vocês fazem muito pela nossa cidade, mais do que estão recebendo hoje em recursos. Por isso, faço questão de parabenizá-los e agradecer por tudo que fazem por Volta Redonda”, completou.

Para o presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Volta Redonda (APAE–VR), Mário Vitor Lopes Neto, o recurso é de importância única. “Estamos passando por dificuldades financeiras e a Apae corria risco de fechar. Essa verba que recebemos hoje vai nos ajudar a amenizar a situação e terminar o ano atendendo nosso público. Também temos que destacar o novo Marco Regulatório do Terceiro Setor, que vai facilitar bastante as entidades”, disse Mario Vitor.

A diretora do Recanto das Crianças, Maria Tereza Cunha, também destacou a importância da verba. “Nós trabalhamos com educação, temos a creche e o projeto de complementação escolar. Nós atendemos, atualmente, 204 crianças, portanto essa verba é fundamental para a manutenção do nosso projeto, para compra de materiais e para pagar a mão de obra”, comentou Maria Tereza.

Deixe um comentário