Defesa Civil de Volta Redonda impede obra irregular no Candelária

O grupo de trabalho criado pelo prefeito Samuca Silva com o objetivo de inibir irregularidades em terrenos e imóveis no município realizou sua segunda ação tática na manhã desta quinta-feira, dia 28.  Na Rua F, no bairro Candelária, equipes da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, da Guarda Municipal, do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano) e da Secretaria de Meio Ambiente, acompanhadas de policiais militares, encontraram um terreno em fase de escavação e que com documentação irregular.

“Constatamos o flagrante da escavação e, por não apresentarem documentação para movimentar a terra e construir no local, lacramos o trator e o terreno. O condutor e o proprietário da máquina foram conduzidos até a delegacia e o dono do terreno terá que apresentar as licenças ambientais para que tudo seja feito de forma legal”, informou o coordenador da Defesa Civil de Volta Redonda, capitão Rafael Champion.

Durante a operação, fiscais da Secretaria de Meio Ambiente entregaram o documento de interdição do terreno e verificaram algumas irregularidades, como o corte de árvore e a presença de um córrego dentro do terreno.

“Foram encontradas diversas irregularidades, supressão de vegetação sem autorização, movimentação de terra sem a devida licença ambiental e foram encontradas manilhas no local caracterizando a intenção de manilhar o córrego sem autorização do INEA”, informou a secretária municipal de Meio Ambiente, Daniela Vasconcelos.

 

A iniciativa desta quinta é uma das ações do grupo de trabalho formado por representantes das secretarias municipais de Ação Comunitária; Infraestrutura; Governo; Meio Ambiente; Desenvolvimento Econômico e Turismo; Fazenda; SAAE/VR (Serviço Autônomo de Água e Esgoto); Cohab (Companhia de Habitação); Guarda Municipal; IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano); Defesa Civil; Procuradoria Geral do Município; Furban (Fundo Comunitário); e Na Hora. A primeira ação foi uma reintegração de posse realizada no último dia 21, através de uma força tarefa no Parque Municipal Santa Cecília do Ingá.

“Esse grupo tem mapeado todas as áreas de Volta Redonda, algumas de risco, de supostas irregularidades, invasão e supostos crimes ambientais. Nossa intenção é inibir a proliferação de grileiros e combater irregularidades antes das obras irem adiante”, reforçou o prefeito Samuca Silva.

Deixe um comentário