Feira de Economia Solidária em Volta Redonda tem balanço positivo

A 1ª Feira de Economia Solidária de Volta Redonda terminou neste sábado, dia 11, com balanço positivo. A programação da feira contou com seminários, mesas redondas, oficinas, intervenções culturais e artísticas, além de comercialização dos produtores de artesanato, agricultura familiar e de itens de alimentação. O objetivo foi fomentar o setor da economia, que tem como característica a autogestão. O evento começou na quinta-feira, dia 9, e teve várias atividades no Instituto Educacional Professor Manuel Marinho e na Praça Brasil.

Em um estande de comercialização de legumes e frutas orgânicas, Vander da Silva, da Associação de Agricultores Biológicos do Rio e do projeto Raízes da Terra da UFF, elogiou o evento. “Para nossa associação foi importante participar do evento. Óbvio que também pensamos no lucro, mas buscamos divulgar nossos produtos, que são orgânicos, sem veneno. Foi válido o evento. Tivemos representantes da associação que participaram das oficinas e seminários. Depois o conteúdo aprendido será passado para todos os produtores”, comentou.

Quem fez questão de comprar produtos orgânicos foi a operadora de viagens Camila dos Santos. “Estou mudando minha alimentação, buscando me alimentar com produtos mais naturais. Aqui na feira encontrei isso, produtos naturais, feitos de forma artesanal”, comentou.

Já Sidney Mendes Souza que participou da feira, junto com sua mãe Leise, vendendo pães e roscas caseiras, o evento foi bem organizado. “Valeu a pena participar. O evento foi bem organizado. Nossos produtos são feitos em casa, de forma artesanal, e foi bom para divulgá-los. Também participei dos seminários como capacitação”, salientou.

Entre as oficinas e seminários, tiveram destaques as com os temas ‘Bancos comunitários e moedas sociais’ e ‘Política pública de economia solidária’. Ainda aconteceram diversas rodas de conversa, como a ‘Saúde Mental e Economia Solidária’. O festival contou ainda com apresentações artísticas como dança, cultura urbana, cultura popular, teatro, poesia, contador de história, cortejo, além de apresentações de MPB, Pop Rock, Samba e Instrumental.

Para o secretário de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão, Júlio Andrade, o evento teve saldo positivo. “Conseguimos fomentar esse setor e mapear os produtores. Vamos criar uma grande rede de cooperação dentro da economia solidária”, comentou o secretário.

O prefeito Samuca Silva destacou que o governo municipal está empenhado em incentivar a economia solidária, prova disso é que está previsto no Plano PluriAnual (PPA), um investimento de R$ 650 mil no setor até 2021.

“Vamos incentivar a Economia Solidária, já que é uma alternativa inovadora e importante na geração de trabalho e na inclusão social, na forma de uma corrente do bem que integra quem produz, quem vende, quem troca e quem compra. Além disso, já estamos bem adiantados, inclusive com o apoio do Ministro Blairo Maggi, da Agricultura, para a implantação do primeiro Mercado Municipal Orgânico do estado e será aqui em Volta Redonda. Sempre vamos apoiar as boas iniciativas. Contem com esse governo”, finalizou o prefeito Samuca.

Deixe um comentário