Infraestrutura intensifica recolhimento de entulho em Volta Redonda

Com a proximidade do verão e das fortes chuvas registradas nesse período, a Prefeitura de Volta Redonda, por meio da secretaria municipal de Infraestrutura, intensificou o recolhimento de entulhos pela cidade. De acordo com dados da secretaria, desde janeiro deste ano já foram recolhidas mais de 50 mil toneladas de entulhos em locais públicos.

 

“Estamos retirando em média 25 caminhões de entulho, por dia. Cada carga pesa cerca de seis toneladas. Todos os bairros estão sendo atendidos desde o início do ano, mas resolvemos intensificar por conta do período chuvoso”, contou o secretário municipal de Infraestrutura, Toninho Oreste.

 

De acordo com o secretário, o material mais encontrado nas calçadas e vias públicas são móveis e restos de obras e resíduos de capinas e roçadas que, segundo ele, podem provocar proliferação de insetos e animais peçonhentos, congestionamento de passagem, entupimento da rede pluvial, entre outros.

 

“Vem gente até de carro, de outros lugares, para jogar lixo aqui. A sujeira chegava até a rua e aparece muito rato e outros bichos. Nos últimos dias, a prefeitura tem limpado com mais frequência”, conta Maria da Penha, dona de casa e moradora do bairro Volta Grande II.

 

Além dos entulhos descartados de forma irregular em locais públicos, a secretaria de Infraestrutura também vem combatendo a depredação das papeleiras, que são as lixeiras de pequeno porte instaladas em diversos pontos da cidade. Atualmente, são 1,2 mil unidades e, segundo levantamento da secretaria, somente este ano foram destruídas mais de 400 papeleiras.

 

“Estimamos um prejuízo de R$ 40 mil. Esse tipo de lixeira é feito para receber lixo de pequeno porte e seco. Não pode colocar lixo orgânico e nem eletrônico”, explicou o secretário.

 

Visando combater esse tipo de descarte irregular de entulho e depredação das lixeiras, o setor de Marketing da Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) começa na próxima segunda-feira, dia 27, uma campanha nas redes sociais, com o objetivo de conscientizar a população sobre as atividades de restauração que a prefeitura vem realizando.

 

“Queremos orientar a população para que ajude a manter o patrimônio público. Muitas intervenções são feitas e, por várias vezes, os bens públicos são depredados”, explica o coordenador do setor de Marketing da Secom, Marcio Lemos.

 

O prefeito Samuca Silva explicou que solicitou que a SMI, que já foi uma junção de Obras e Serviços Públicos, trabalhasse em sintonia com o Saae. “Sempre houve na cidade uma separação de funções. Hoje a SMI está sempre se comunicando com o Saae para que os moradores ganhem com uma cidade mais limpa e com calçadas consertadas e buracos tapados”, finalizou Samuca.