Carnaval 2018: Volta Redonda quer mais segurança para desfile de blocos

A prefeitura de Volta Redonda está preparando os últimos detalhes para o Carnaval 2018. Em reunião nesta quarta-feira, dia 10, na secretaria municipal de Cultura, estiveram presentes diretores de 21 blocos carnavalescos e agentes das forças de segurança que atuam no município. O objetivo foi tratar dos desfiles dos blocos de rua, que começaram a desfilar pelas ruas da cidade a partir de 28 de janeiro.

Segundo a secretária de Cultura, Aline Ribeiro, o intuito é planejar, junto com os órgãos de segurança, os desfiles visando a tranqüilidade dos foliões. “A reunião serviu para ajustar o cronograma das apresentações, principalmente em relação ao horário do término dos blocos para que todos possam se divertir sem causar transtornos a comunidade. Queremos que os desfiles terminem mais cedo para evitar aglomerações que trazem muitos problemas de segurança após o final das apresentações”, afirmou.

A prefeitura vai fornecer aos blocos, segundo a secretária de Cultura, uma estrutura mínima para os blocos, priorizando a segurança. “A abertura do processo na Secretaria Municipal de Fazenda para os blocos é importante para um melhor controle e ajudar na organização de vocês. Estamos oferecendo o mínimo de ajuda, mas em 2019, haverá uma estrutura bem maior no apoio que desejamos resgatar para oferecer. Muitos blocos de enredo estão voltando ao carnaval”, justificou Aline Ribeiro.

Os representes dos blocos carnavalescos concordaram em encerrar mais cedo as apresentações para garantir maior segurança. Os diretores dos blocos cadastrados na secretaria municipal de Cultura têm que pedir uma Licença para desfile junto a secretaria de Fazenda. Os documentos necessários são: RG e CPF do responsável, relação de barracas e produtos a serem comercializados e declaração de anuência da Associação de Moradores do Bairro. Em caso de segurança particular no evento, é necessário apresentar autorização da Polícia Federal.

Já os órgãos de segurança pública (Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar) tem que emitir declaração de ‘Nada a Opor’, sendo comunicados antecipadamente o dia dos desfiles, horário, local do percurso e estimativa de público. O 28º Batalhão da Polícia Militar em Volta Redonda exige dos diretores do bloco o encaminhamento de um ofício ao qual respondem a 19 itens, com o nome do promotor do evento, endereço, entre outros.

Representando o 28º Batalhão da Polícia Militar no encontro, o capitão PM Guerreiro, disse que a corporação dará todo o suporte necessário para que o carnaval ocorra de forma tranquila. “Planejamento é tudo, pois não temos condições de prever tudo que vai acontecer. Pedimos muito cuidado no fechamento das ruas, dos acessos, para não prejudicar o cidadão que deseja passar e não ter problemas neste deslocamento no dia a dia”, comentou o policial.

Já o major Anderson Cardoso, dos serviços técnicos do Corpo de Bombeiros, salientou que eventos em locais fechados, como clubes e boates, precisam de autorização da corporação. “Se for evento fechado em clubes, os estabelecimentos tem que estar legalizados, licenciados, com lotação previamente estabelecida e com autorização”, reforçou. Para ambientes fechados, o Corpo de Bombeiros exige o atendimento de 25 itens para aprovar a realização da festa.

A reunião teve a participação dos representantes dos blocos, da Guarda Municipal, secretarias municipais de Fazenda (SMF), Transporte e Mobilidade Urbana (STMU), Coordenadoria da Juventude, Conselho Tutelar, Ciosp, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Coordenadoria de Prevenção ao Uso de Drogas e Álcool, Conselho Municipal da Criança e Adolescente e Conselho Municipal de Cultura.

Deixe um comentário