Saúde de Volta Redonda oferece terapia em grupo aberta à comunidade

Conversa, troca de experiências e atividades lúdicas para promover integração entre os participantes para alcançar o objetivo de fortalecer, aumentar a confiança e a auto-estima do indivíduo. A afirmação resume o trabalho nas Rodas de Terapia Comunitária que são realizadas em cinco espaços no município e podem ser semanais ou mensais. Na manhã desta quarta-feira, dia 10, por exemplo, cerca de dez pessoas reuniram-se no Zoológico Municipal para a Roda de Terapia do Horto, que acontece semanalmente, sempre às quartas, das 9 às 11h.

“O público da terapia no zoológico se confunde com os usuários do Caps Vila Esperança, que funciona na Rua 93C, na Vila Santa Cecília. Eles aproveitam a proximidade para fazer uma terapia diferente fora das salas e próxima da natureza”, explicou a coordenadora da Área Técnica de Práticas Integrativas da secretaria, Fabíola Angelita Martins, responsável pelas Rodas de Terapia.

Ainda de acordo com Fabíola, eles apresentam na roda problemas comuns a qualquer pessoa, normalmente ligados ao desrespeito. Sérgio Silva, por exemplo, disse estar em família. “Aqui encontro meus amigos, exponho minhas dificuldades e todos ajudam a encarar com mais leveza”, afirmou. Já Rivailta Alessandra Silva Souza, que estava pela segunda vez no encontro, tinha uma frase pronta para definir a Roda de Terapia: “A gente traz um problema e leva a solução”, ambos são pacientes do Caps Vila Esperança.

Hoje, as Rodas de Terapia Comunitária, que são abertas para qualquer pessoa da comunidade, têm 250 pessoas cadastradas que se revezam nos encontros. O participante define a frequencia e participa quando acha necessário. Não é um tratamento formal, dependendo do grupo, há donas de casa com problemas na família; ou profissionais afastados de suas atividades por surto, principalmente policiais, motoristas de ônibus e professores.

“O importante é que as rodas de terapia têm conseguido fortalecer pessoas e, principalmente, desmedicalizar. O trabalho atende por demanda espontânea, é só chegar e participar. Desde os pacientes da Saúde Mental, até quem tem a pressão alta por ansiedade, têm diminuído a quantidade de remédios”, observou o secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto. Ele disse ainda que estuda a ampliação do número de Rodas de Terapia por meio de capacitação de novas terapeutas comunitárias.

Para o prefeito Samuca Silva, esse tipo de atividade, que atende as pessoas nos bairros, próximas de casa, e promovem bem-estar tem que ser incentivada e apoiada. “As Rodas de Terapia fazem parte da ideia de cuidado global da saúde da população. Além disso, tem o objetivo de aumentar a confiança e a autoestima do participante, através de troca de experiências”, afirmou o prefeito.

RODAS DE TERAPIA – Os encontros são todas as terças-feiras, às 14h, na Academia da Saúde Vila Brasília, na Av. Nova Brasília, s/nº; todas as quartas-feiras, às 9h, no Zoológico Municipal, na Rua 93C, nº 1.171, Vila Santa Cecília; na manhã da terceira quarta-feira do mês, na Academia da Saúde Volta Grande, na Rua 1025, s/nº; na tarde da terceira quarta-feira do mês, na Unidade Básica de Saúde da Família Vila Americana, na Rua Estados Unidos, nº 324; e na última quarta-feira do mês, às 16h, no Laboratório Central, na Rua Luiz Alves Pereira, nº 298, Aterrado.

Deixe um comentário