Hospital do Idoso tem tratamento de excelência para maiores de 60 anos

Oferecer atendimento de referência aos moradores de Volta Redonda maiores de 60 anos. Esse é o objetivo do Hospital do Idoso, na Vila Santa Cecília. São 18 leitos, sala de estabilização, centro cirúrgico e consultórios ambulatoriais. O funcionamento segue orientações do Ministério da Saúde. A meta é, em breve, chegar aos 60 leitos e seis UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo).

Hoje, todos os internados no Hospital do Idoso são pacientes indicados pelo Hospital Municipal Munir Rafful (Hospital do Retiro), já que a nova unidade é uma extensão de atendimento à melhor idade do hospital.

“Temos que deixar claro para a população que o Hospital do Idoso não é uma unidade de portas abertas. Não oferece serviço de emergência, de pronto socorro. Todos os internos são encaminhados pelo Hospital Municipal Munir Rafful. A unidade é um braço do antigo Hospital do Retiro”, explicou o secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto.

Ainda de acordo com Alfredo, os pacientes estão chegando, inicialmente, do Hospital do Retiro, mas toda rede de urgência e emergência será contemplada com a oferta de vagas específicas para este público.

Para o prefeito Samuca Silva, a implantação do Hospital do Idoso mostra o respeito da nova gestão municipal com a terceira idade. “Na unidade há tratamento diferenciado para os que passaram dos 60 anos. Garantimos assistência individualizada e mais conforto nas acomodações”, disse Samuca, ressaltando que todos os quartos, a maioria individuais, têm televisão, ar condicionado e, o mais importante, cama para o acompanhante. “Na maioria dos casos, o acompanhante também é da terceira idade e também precisa de conforto”.

 

Pelo depoimento de Amilton da Silva, o Toquinho, morador do Volta Grande III, que acompanha a esposa, Maria Aparecida, que sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral), o objetivo do Hospital do Idoso foi alcançado. “Minha esposa estava internada há mais de três meses no Hospital do Retiro e estamos aqui há quase duas semanas. Sempre tivemos toda assistência médica necessária, mas as instalações aqui dão mais conforto a ela e a mim. Além disso, o ambiente é mais calmo, com menos gente, temos mais atenção dos profissionais”, disse.

Jussara Adriana da Silva, moradora do Jardim Belmonte, também é só elogios à nova unidade. “Estou com minha mãe, Conceição, que é diabética e cuida de uma ferida na perna. Estamos no Hospital do Idoso há uma semana. Aqui temos mais privacidade e conforto”, afirmou.  

O clínico geral, Ricardo André Guedes, que faz plantão no Hospital do Idoso, afirma que a unidade é exemplo de atendimento e único no serviço público. “Não tenho conhecimento de hospital com filosofia semelhante. Aqui, os idosos têm tratamento diferenciado, mais conforto para eles e familiares”, disse o médico que está na Rede Municipal de Saúde de Volta Redonda desde 2009.

O Hospital do Idoso conta hoje com sete médicos que se revezam em plantões e 22 profissionais da enfermagem, sendo 13 técnicos, sete enfermeiros e dois diaristas. Além de oito funcionários administrativos e quatro controladores de acesso. Todos profissionais são da Rede Municipal de Saúde e foram remanejados para atuar no novo hospital.