Abastecimento de água em Volta Redonda é restabelecido após série de rompimentos

Já eram cinco horas da manhã desta terça feira, dia 6, quando cerca de 15 funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda (Saae- VR) concluíram os trabalhos de recomposição de uma das mais importantes redes de distribuição de água da cidade.

Três grandes rompimentos ocorreram ontem, segunda feira, na Avenida Adalberto de Barros Nunes (Beira Rio). Dois deles próximos ao bairro Niterói, quando uma árvore caiu e acabou danificando não só a tubulação, mas também parte da margem do rio Paraíba do Sul que precisou, inclusive, de 30 caminhões de terra para fazer o aterramento.

“A causa mais provável desse deslocamento é que as raízes de uma grade árvore que caiu, tenham levado junto à tubulação e parte da margem. Mas conseguimos corrigir toda a estrutura” disse José Geraldo (Zeca), diretor do Saae-VR.

Algumas horas após o trabalho ser concluído na altura do bairro Niterói, por volta das 22h, houve outro grande rompimento, desta vez no Retiro, na Avenida do Comércio, próximo à antiga subprefeitura.

Houve uma mobilização das equipes do Saae e os funcionários foram convocados para resolver o problema.

“Já estava deitado e me preparando para dormir depois de um dia puxado de trabalho, quando fui convocado. Imediatamente, dei um beijo na minha esposa e na minha filha de 12 anos e fui para o trabalho, pois sabia que era importante. Só acabou às cinco da madrugada. Essa é nossa missão, né, para que as pessoas não fiquem sem água”, disse um dos funcionários.

Seu Carlos Henrique Chaves, que mora próximo ao local, acompanhou parte dos trabalhos. “Estava sem sono e fiquei vendo o trabalho deles até umas duas e meia da madrugada e depois fui dormir. Eles são guerreiros. Trabalharam pesado para que a gente não fique muito tempo sem água. A gente tem que valorizar esse tipo de trabalhador. Parabéns”, comentou.

Já com os trabalhos concluídos, ainda na madrugada, as bombas foram sendo religadas e a previsão era que o abastecimento esteja completamente normalizado nas próximas horas.

“Essa é uma tubulação antiga, instalada em 2000. São cerca de 3 km que sempre apresentam variações. Estamos viabilizando recursos para sanar de vez os problemas dessas quase duas décadas, sem investimentos na rede”, finalizou Zeca.

Deixe um comentário