Banco de Fomento atende cerca 800 pessoas que buscam novos negócios e inovações de serviços

O atendimento do Banco VR de Fomento de Volta Redonda vem atingindo resultados expressivos. A informação é do coordenador do Banco, Nelson Kruschewsky. Segundo ele, isso vem ocorrendo desde julho de 2017, quando o Banco da Cidadania se transformou em Banco VR de Fomento, atendendo orientação do prefeito Samuca Silva para mudar a característica e ação social do Banco para o empreendedorismo.

“Somente em janeiro, foram registradas 785 pessoas que o procuraram o banco para ter informações sobre novos negócios ou inovações dos serviços já existentes. Entre os mais interessados se destacam justamente os MEI, Microempreendedores Individuais que foram em busca de regularização de cadastros, oferta de cursos e outras ações destinadas às melhorias da prestação de serviços”, ressaltou o coordenador do Banco Nelson  Kruschewsky.

Desse atendimento, 400 eram microempreendedores individuais, 269 artesãos que foram em busca de cadastramento, em parceria com a Secretaria de Cultura. Outras 51 pessoas pediram informações sobre a ocupação dos boxes ainda não ocupados, nos mercados populares. O edital está previsto para ser publicado pela administração municipal em março para o preenchimento de aproximadamente 25 boxes nos atuais mercados. Outras 142 pessoas foram solicitar alvará para a venda de produtos, como ambulantes nas ruas do município.

Segundo a coordenação do Banco VR Fomento, um dos fatores favoráveis ao movimento foi a consolidação dos serviços prestados, como um centro de apoio ao MEI com ações destinadas a qualificação e regularização dos pequenos empreendedores.“O interesse pelo atendimento prestado pelo Banco nos chamou a atenção, principalmente por se tratar do mês de janeiro, quando a cidade está mais vazia devido ao período de férias escolares”, comparou o Nelson.

Motivações

O Banco passou a ganhar as atenções de diversos setores após as ações desenvolvidas em parcerias com Sebrae/RJ (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Agerio (Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro).

“Estas parcerias possibilitaram, por exemplo, o encerramento do ano passado com cursos, oficinas, palestras , visando aquecer e modernizar os serviços oferecidos  pelos setores do Banco de Fomento”, destacou o prefeito Samuca Silva.

Nos dois últimos meses de 2017, com apoio do Sebrae, os  MEI’s participaram de ciclos de palestras e cursos, com temas atrativos, mostrando a importância de se regularizar o negócio, inovar nos atendimentos, administrar recursos, vendas, garantir a credibilidade do produto e marca.

Microcrédito

Para o mês de março, através de convênio com a Agerio, Volta Redonda passará a ofertar o microcrédito. A finalidade será atende  microempreendedores individuais e profissionais liberais que já estejam exercendo atividades econômicas.

“Estes profissionais poderão ter acesso a créditos entre  R$ 500 a R$ 15 mil para alavancar os negócios”.

A equipe já passou por capacitação para atender o público interessado. “A consolidação do Banco VR Fomento tem a participação direta do prefeito Samuca Silva que apostou na mudança de característica e função” comentou Nelson Kruschewsky

O Banco VR Fomento fica no primeiro andar do prédio do antigo fórum, no bairro Nossa Senhora das Graças, no mesmo endereço da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac).